4 Respostas to “Quando o discurso não é a realidade”

  1. Jessé Nunes disse:

    “Mas somos diferentes quando somos tratados pelos outros, pelos olhares, pela recepção e principalmente, pelo preconceito, que vai da escala da rejeição ao homicídios acima citados.”

    Infelizmente é uma situação que acontece: o desrespeito a diferença, atos cruéis que podem ser legitimizados pelas interpretações falaciosas de crenças, os assassinatos ocultos que ocorrem sem saber o motivo que gerou tal ato, alguns podem apontar homofobia, o que é mais provável, mas existe outras possibilidades de causas.

    Espero que a lei abra caminhos de diálogo, promovendo um espaço da diferença, do que é diverso e singular em cada indivíduo e não que continue o mesmo processo de exclusão de uma classe ou outra. Infelizmente, a lei pode ser lançada e mesmo assim o preconceito continuar operando. A legalização não impede que certas práticas ocorram nas sombras sociais. Acredito que só um espaço de diálogo, os muros podem ser derrubados, do contrário, a lei pode gerar mais um muro ou apenas colocar um lençol naquilo que não só se apresenta social, mas psíquico também.

  2. wellington disse:

    O crime de assassinato é abominável, seja ele contra quem for, e toda sociedade quer que este assassino seja punido. O foco deve ser para a PREVENÇÃO de crimes, por meio da EDUCAÇÃO DE QUALIDADE. Não é simplesmente BAIXANDO LEIS criminalizando HETEROSEXUAIS que a questão será resolvida.
    O RESPEITO E A TOLERÂNCIA SÃO FRUTOS DA E D U C A Ç Ã O E M M A S S A.
    É essa bandeira que GLBT, IGREJA, SOCIEDADE devem levantar e se dirigir ao PODER.
    MAIS ESCOLAS, MENOS CADEIA.

  3. fabiano disse:

    um pais que tem vergonha ter ter como cartilha escolar principios de respeito a diversidade humana…deve se orgulhar de ser o pais que mais mata cruelmente homossexuais…..a pena de morte está decretada….apartir do momento que uma presidenta não faz nada pra combater um deputado…que coloca e risco a vida de seus cidadões..e decreta apartaide escolar onde nas materias tem conteudos heteronormativo mais é proibido se falar em direito a vida de homossexuais…..
    enquanto centenas de mães que deram suas vidas pra criarem seus filhos enterram sem terem nenhum amparo do governo

  4. Por baixo de nossas roupas estamos todos pelados, não é?
    Não sei porquê as pessoas se incomodam tanto com relação a sexualidade, a cor, a situação financeira do outro. Esse ódio é movido por uma sensação de superioridade. E isso é tão absurdo, não se justifica. O governo precisava mesmo era fazer um programa de conscientização da sociedade como um todo, velho. Tem que usar os meios de comunicação, tudo… Existe campanha de prevenção a AIDS, de vacinação de tudo quanto é coisa, deveria existir uma campanha do governo para o combater a homofobia. Não acha, não? Está mais que na hora. O governo, acho que nenhum governo até agora se preocupou com os grupos LGBTT. Não é levantar bandeira, é trabalhar problemas que são reais em nosso país.

Responder