52 Respostas to “O texto atual do PLC122 já atende a bancada religiosa”

  1. Petrônio disse:

    Sou pastor presbiteriano, e não vejo o porque da confusão, a não ser por causa da falta de conhecimento de ambas as partes. Não me preocupo com a orientação sexual de ninguém, nem com os rumos dessa lei, pois, ao final das contas, todos nós possuímos o direito, garantido por lei, de ir e vir. O que me preocupa, de fato, é que as pessoas estão trocarem farpas à toa, como se isso, realmente, acrescentasse alguma coisa à suas vidas. Enfim, quem quiser continuar crendo no Deus da Bíblia, continuará a crer e a defender seus dogmas. E quem, por Deus, for incomodado à deixar a homossexualidade, por ACREDITAR, ser realmente pecado, como a Bíblia realmente diz, que este também exerça o seu direito constitucional de optar por lutar contra seus desejos homossexuais, assim como os héteros devem lutar contra o adultério. Isso é liberdade -- poder de escolha. Gostaria de terminar dizendo que o Evangelho de Cristo, embora, realmente, esteja sendo banalizado e deturpado no Brasil, é a MAIOR NOTÍCIA que o ser humano poderia receber: “que embora todos nós sejamos como ‘farinhas no mesmo saco’, alguns, que SOMENTE O SENHOR DEUS SABE, foram envolvidos pela sua MARAVILHOSA GRAÇA, manifestada em JESUS CRISTO, que foi morto numa cruz, como o único HOMEM/DEUS, portanto, perfeito, por causa do pecado que infectou a humanidade, como um veneno mortal de uma cobra” (João 3.14-16). Por isso, somente o que crê nesta verdade (negro, branco, homem, mulher, homossexual, heterossexual, enfim, qualquer um), segundo a Bíblia ensina, será salvo. É nessa crença que os crentes verdadeiros e inteligentes devem se firmar. Não é recriminando pessoas que agradaremos a Deus. Mas, não nos julguem por crer que os que amam ao Senhor devem-lhe obedecer segundo proposto no Livro Sagrado. Pois Cristo mesmo disse: “vós sois os meus amigos se fazeis o que eu vos mando” (João 15.14). Enfim, a nossa fé consiste em agradar a Cristo, como ele mesmo deixou escrito, mesmo sabendo que somente por sua infinita graça é que seremos salvos. Que vivamos a paz. Ah… tenho amigos gays, e vivemos em harmonia! Respeitando-nos mutuamente, como Cristo ensinou. Mas tenho amigos ex-gays, que lutam arduamente contra a homossexualidade, assim como eu luto para não trair minha esposa com outras mulheres.

  2. Ana disse:

    Olá,

    concordo com o que foi explicitado porém há um ponto que não compreendi e gostaria de obter mais informações: quando você diz que “orientação sexual JAMAIS é questão de escolha.”, significa o que exatamente? Que orientação sexual é “genético”? Desculpe mas realmente não compreendi o sentido da sua colocação. Obrigada e aguardo seu esclarecimento.

  3. Marcelo Mass disse:

    É evidente que os religiosos evangélicos e católicos fanáticos fundamentalistas, são em sua quase imensa maioria, gente ignorante, semi-analfabeta, analfabeta funcional, pessoas com baixa auto estima, homossexuais enrústidos vítimas de bullying homofóbico, homossexuais nascidos em famílias religiosas intolerantes que sofrem de homofobia internalizada, indivíduos bipolares, esquizofrênicos leves e em alguns casos delirantes (vide Realendo), usados veronhosamente poralguns “pastores” e “padres” espertalhões da pior espécie, que veem nesses “pobres de espírito”, um lucrativo “rebanho” de ovelhas fáceis de serem tosqueadas até o último pelo, com muito sangue para ser sugado, uma ótima fonte de dinheiro e poder político.

    Para isso usam de um discurso fundamentalista fanático religioso fácil e ultraconservador para fazer jus aos gostos de uma população de seguidores inculta e aberrante, que tem como valores primordiais o individualismo, o consumismo (teologia da prosperidade) e a preservação do patrimônio familiar pela herança dos descendentes de sangue.

    Diante de tudo isso a dignidade e a negação de Direitos Civis e Humanos da comunidade LGBTT é usada como um vil instrumento de poder, para corroborar um cruel, intolerante e desumano discurso nazifascista dos tais religiosos fanático fundamentalistas. Em muito essa situação se dá, tendo em vista as implicações que a criminalização da homofobia e a aquisição de isonomia de direitos dos homossexuais e transexuais, que mexem com a estrutura familiar e dos direito de sucessão, relativos à herança e ao patrimônio dos cidadãos de orientação homoafetiva.

    Estatísticamente os cidadão da comunidade gay tem boa renda, muitas vezes bem acima da renda per capita média (a população LGBTT hoje detem aproximadamente 18% do PIB brasileiro), um alto padrão de consumo, acumulam patrimônio durante suas vidas, e, em grande parcela não tem filhos. Esse patrimônio, por morte do cidadão homoafetivo falecido, será alvo de um espólio, que será apropriado pela família, em detrimento dos parceiros ou possíveis parceiros, que estes possam ter durante sua vida.

    A família heteroafetiva tradicional brasileira, teme, em muito, perder essa possibilidade de apropriação. Tendo em vista as implicações e repercussões da decisão recente do STF e da aprovação das mudanças na Constituição Federal quanto a previsão legal constitucional do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo.

    Já quanto ao discurso homofóbico dos religiosos fanático fundamentalistas, estes temem perder ai, um ótimo gancho para grangear seus “fieis”, usando para tanto, um discurso discriminador e intolerante, tão ao gosto das multidões mais conservadora e com valores familiares mais tradicionais, historicamente adestradas em aceitar docilmente a truculência e a desumanidade atrozes, como resposta para o que não entendem e contra os que contradizem suas tradições seculares. Se sentindo, assim, no direito de fazer um verdadeiro linchamento social contra os cidadãos de orientação homossexual e transexual.

    Tais “malandros da fé” perderão, com a aprovação da PL122, o “ganso dos ovos de ouro”, e poderão ser criminalizados por sua prática tão lucrativa, cruel e desumana.

    • Diogo Borba disse:

      Sou psicólogo, respeito a diversidade, não sou religioso e creio que a discriminação e o preconceito são elementos absolutamente perversos para as relações sociais. Ok. Contudo, creio que o PLC122 não trata nem de longe disso. Fiquei mais perplexo ainda com o texto e as respostas que o senhor postou neste blog. Pergunto-me se, estivesse a lei em vigor, o senhor não estaria enquadrado no artigo vigésimo da mesma quando afirma “É evidente que os religiosos evangélicos e católicos fanáticos fundamentalistas, são em sua quase imensa maioria, gente ignorante, semi-analfabeta, analfabeta funcional, pessoas com baixa auto estima, homossexuais enrústidos vítimas de bullying homofóbico, homossexuais nascidos em famílias religiosas intolerantes que sofrem de homofobia internalizada, indivíduos bipolares, esquizofrênicos leves e em alguns casos delirantes (vide Realendo), usados veronhosamente por alguns “pastores” e “padres” espertalhões da pior espécie, que veem nesses “pobres de espírito”, um lucrativo “rebanho” de ovelhas fáceis de serem tosqueadas até o último pelo, com muito sangue para ser sugado, uma ótima fonte de dinheiro e poder político”? Afinal de contas, o preconceito, injúria e discriminação de fundo religioso também está enquadrado no artigo, correto? Agora, o que aconteceria caso alguém utilizasse alguns desses honrosos adjetivos aos quais o senhor recorre referindo-se a algum homossexual? E não pelo fato de o mesmo ser homossexual (que representa apenas uma parte de seu ser e não sua totalidade) mas justamente pelas aberrações que o senhor mesmo afirma enquanto pessoa total? A propósito, o que tem a ver o massacre da escola do RJ com isso tudo? Você como psicólogo utiliza rótulos estigmatizados de graves enfermidades mentais como xingamento? Interessantíssima essa forma de linguagem.
      Uma outra coisa: o artigo oitavo nos diz:
      “Art. 8º Impedir o acesso ou recusar atendimento em restaurantes, bares ou locais semelhantes abertos ao público”
      Caberia aí acrescentar enfaticamente que o crime só se configura caso esteja comprovada a base discriminatória da ação. Caso contrário, chega alguém que é homossexual, testemunha de jeová, ou de qualquer raça a um restaurante, visivelmente bêbado e o proprietário impede a entrada do sujeito: PELO FATO DO MESMO ESTAR BÊBADO. Este cidadão está cometendo um crime pelo simples fato do bêbado em questão fazer parte dos grupos sociais que são objeto desse PLC? Essas são apenas minúsculas objeções ao projeto e à sua “defesa”do mesmo, recheada, ela mesma de preconceitos, raciocínios tortuosos e patentemente incorretos. Há muitas mais.

      • Diogo Borba disse:

        Correção: onde etá escrito “mas justamente pelas aberrações que o senhor mesmo afirma enquanto pessoa total”, deve-se ler: “mas justamente por alguma pessoa (HOMOSSEXUAL, JUDEU, OU OUTRO) dizer aberrações como as que o senhor afirmou nesse comentário. Ou seja, nada teriam a ver com o grupo social ao qual o autor dos disparates pertence.

      • Diogo você inicia seu texto citando seu título, talvez para ganhar credibilidade, em seguida diz que o plc122 nem de longe alcança o que propõe, mas não argumenta…..parece a eterna repetição proposta por fundamentalista e nem de longe por psicólogos.

        Sobre o trecho citado nem poderia ser enquadrado pois ele fala de fundamentalistas e não generaliza a cristãos em geral.

        Quando você diz:

        “Caberia aí acrescentar enfaticamente que o crime só se configura caso esteja comprovada a base discriminatória da ação.”

        Se vê entende pouco de leis, ninguém é preso sem julgamento e condenação em casos como esses e em qualquer caso deve ser comprovado. Imagine como exemplo uma lei contra estupro faz sentido estar nela o que você alegou?

        Se fosse procedente sua alegação religiosos e negros fariam o mesmo, já que religiosos tem essa proteção legal atualmente, mas DEVEM juntar provas caso sofram discriminação.

        É realmente seu diploma de psicólogo foi supérfluo na sua postagem, pois não vimos nada de psicologia em seu entendimento.

  4. Déborah Gonzaga disse:

    Para início de história, ninguém obriga ninguém a acreditar na Bíblia, porque se assim fosse não seria acreditar, mas sim estar sobre pressão.
    E outra, nunca ouvi falar que alguém que discriminasse, algum negro, idoso, criança, doente físico e/ou mental, religioso (independente da denominação) entre outros, fosse condenado, preso, ou multado por tais atos

    • Déborah você está bastante equivocada em seu comentário,

      A começar pela falta de conhecimento acerca da Lei 7.716/89, que, logo em seu art. 1º, assevera que “serão punidos, na forma desta Lei os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.” Portanto, a Lei Antirracismo protege não só os negros, mas os judeus, os nordestinos, os índios e também os RELIGIOSOS que, em virtude desta condição, sofrem perseguição ou preconceito.

      Além disso, procure, no site do STF, pelo HC 82.424, julgado no qual o Supremo condenou um antissemita à prisão e delimitou os pensamentos da mais alta Corte de Justiça do país acerca dos limites da liberdade de expressão, quando confrontada com outros direitos e garantias constitucionais, como a igualdade, a liberdade de orientação sexual e a vedação ao preconceito. CONTINUA…

    • Ressalto, ainda, que o PLC 122 não tem por escopo revogar preceitos bíblicos ou de qualquer outro livro sagrado. Até porque a Lei do Divórcio, por exemplo, aprovada em 1977 sob forte protesto dos cristãos, não revogou a passagem bíblica que consagra o divórcio não oriundo de motivos de fé ou de adultério um pecado. Este tipo de afirmação só tem por função causar o pânico entre os cristãos, o que demonstra à sociedade o caráter de certas pessoas que se utilizam dos ensinamentos de Cristo para disseminar o ódio, a mentira e o preconceito.

      Por fim, a lei iguala os direitos dos homossexuais a TODOS OS DEMAIS INTEGRANTES DA SOCIEDADE, que, de acordo com o que preceitua o art. 3º, IV, da Carta da República, devem ter seus direitos protegidos, sem qualquer forma de preconceito ou distinção depreciativa. Os cristãos têm (e sempre terão) o direito de pregar sobre o que enxergam como pecado. Só jamais terão o direito de alçar tal pregação acima dos princípios constitucionais.

    • erika souza disse:

      Carissima, Eu tb nunca te vi, mas acredito que vc exista. Já q voce nao acredita que exista discrmnação com os grupos q vc mencionou ai:
      racismo: http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/estudante+que+ofendeu+nordestinos+e+processada+por+racismo/n1596998156225.html

      contra deficientes: http://www.atardeonline.com.br/cidades/noticia.jsf?id=933833

      É sempre bom a gente expandir nossos horizontes! Já que vc desconheça, é só buscar no google. O lugar que vc mora deve ser muito agradável!

  5. Gugapotter disse:

    PROJETO DE LEI QUER IMPOR CENSURA CONTRA ATIVISTAS LGBTS. SER PRO-LGBT TORNA-SE DELITO DE OPINIÃO:

    31/05/2011
    São José dos Campos quer proibir divulgação de informações sobre diversidade sexual

    A cidade de São José dos Campos (SP), está provando que a homofobia está ficando mais forte no poder público.

    A Câmara Municipal pretende aprovar um projeto de lei que “dispõe sobre a proibição de divulgação de qualquer tipo de material, que possa induzir a criança ao homossexualismo”.

    O projeto de autoria do vereador Cristóvão Gonçalves tem como objetivo vetar no município a divulgação qualquer tipo de informação sobre a diversidade sexual. O parlamentar acredita que essa divulgação induz a população à homossexualidade.

    Se a lei for aprovada, o autor da informação corre o risco de ser multado em mil reais.

    FONTE:
    http://cenag.uol.com.br/noticias_ler.php?id=NTY5OA==

    (já viram essa notícia?)

    • Rodolfo disse:

      Então cara eu vi, e o pior é aqui na minha cidade isto, mas será que vai pra frente? Será que não há nada que possamos fazer pra evitar esse delírio?

      • Renato Polli disse:

        Rodolfo, procure a OAB de São José dos Campos. A OAB é uma instituição séria e acredito que tenha força para, junto com outros setores da sociedade, barrar essa abominação.

  6. Matheus disse:

    O que eu acho que está acontecendo é uma confusão: o direito de discriminar (que não deve ser garantido, ao contrário, deve ser cerceado) se confunde com o direito de se expressar e de ter uma opinião própria. Se, por exemplo, determinada pessoa não é a favor da homoafetividade, ela tem o DIREITO de ter e expressar esta opinião, desde que não haja ferimento da honra e dignidade da pessoa. Se é por fundamento religioso, social, cultural, enfim, seja qual for, se justifica, mas daí a querer ofender é outra história.

  7. Sara disse:

    Olá

    Concordo plenamente com o que vc diz, esta semana assisti ao Jornal Nacional e vi o protesto em Brasília contra o PLC 22 e simplesmente fiquei estarrecida e chocada de como o ser humano pode ser tão perverso, hipócrita e preconceituoso. A meu ver eles estavam protestando o DIREITO DE CONTINUAR DISCRIMINANDO e isso é absurdo…

  8. Lucas disse:

    Acho engraçado o governo ainda “considerar” os religiosos, porque caramba, o Estado é laico, essa história já devia estar resolvida, o fato da população ser quase toda cristã, não tem nada a ver, o Estado continua laico, eu continuo tendo o meu direito de ser ateu, de apoiar as causas homossexuais, independente da religião porque o Estado devia ser laico!!!!

  9. Valeska disse:

    Tudo que combata a desumanidade, a intolerância e o ódio pelo semelhante, destoam da premissa básica divina: “Amar a Deus acima de todas as coisas e ao teu próximo como a ti mesmo”. O PLC122 e o kit são tentativas de educar a alma das pessoas para essa máxima, o problema maior é que se jogar por terra o preconceito contra o homossexualismo, também irá jogar por terra um comportamento que há mais de cinco mil anos só tem trazido males para a humanidade: o machismo, o qual se baseia na força brutal, na dita superioridade sexual para legitimar perseguições, tornar errado tudo que se seja o contrário disso: a criatividade, a compaixão, a fraternidade, o perdão, a caridade e acima de tudo o amor, sentimentos profundos e ligados ao feminino( não o sexual, mas o da alma). Infelizmente a humanidade está se esquecendo disso e cultua o materialismo em nome de Deus, de Jesus, usando de uma estratégia medieval: distrair uma população mais fragilizada moralmente, para em troca obterem privilégios, como uma vida de luxo, carros caros (Jesus andava descalço e amava a todos), por meio de votos provindos da pura obscuridade intelectual e ética. Funciona também como na Antiga Roma, o “Pão e o Circus”, direcionam o sofrimento do povo (pela corrupção deflagrada, a fome, o desemprego, o não investimento em educação)para o ódio contra o homossexualismo, usando-o como bode expiatório pelos males provocados por aqueles que deveriam realmente estar representando o país.

  10. Junior disse:

    Parabéns pelo texto!
    Concordo quando vc diz que as pessoas que são contra a PLC122 não leram o texto atual, afinal, preconceito é falta de informação… E a crescente onda de repulsa a homossexuais, principalmente por causa da religião, é realmente preocupante. Dizem que queremos uma “ditadura gay”, mas a ditadura que vejo aflorar em nosso país nao é a gay…
    Não sou religioso e,portanto, não quero ser governado por leis que sejam baseadas na bíblia. Acho que tenho esse direito.
    Mas uma vez, parabéns pelo texto e pela luta!
    Abçs

  11. Thiago "Fiago" disse:

    Adorei o texto, mas continuo discordando da redação original. Fica a dica de fazer textos menores, pois o povo tem preguiça de ler.

Responder